moveideias-controlando-o-gerenciamento-de-riscos-em-logistica

09 dez Controlando gerenciamento de riscos em logística

Risco é relativo à capacidade de identificar e prever determinado impacto com antecedência. Mais importante: trata-se da habilidade de impedir ocorrências no tempo e minimizar os resultados se, apesar das medidas preventivas, existir determinado acontecimento. Por isso, o gerenciamento de riscos é tão importante, principalmente na área de logística.

Nesse setor, os riscos podem ocorrer seja com fornecimento de um produto ou serviço, seja com um cliente em termos de custo, entrega, ou mesmo no impacto sobre a imagem da empresa. Algumas técnicas de gestão de riscos podem ser aplicadas para a cadeia de abastecimento.

Para saber como gerenciar os riscos em logística de forma eficiente, continue a leitura!

Quais os tipos de riscos em logística?

Risco externo e político

O risco externo é impulsionado principalmente por questões que se encontram fora da influência direta do negócio. Isso inclui não apenas a situação política nacional, mas a volatilidade do cenário político global.

Tentar prever como os políticos vão decidir algo, provavelmente não é atividade prioritária de ninguém. Contudo, é essencial ter essa perspectiva a fim de se manter com o que poderia influenciar as operações de negócios e um plano de recuperação ou mitigação.

Afinal, a política pode influenciar diretamente na economia, e você deve estar preparado para mudar as estratégias.

Aliás, outro fator do risco externo é a acessibilidade dos usuários. Na era da mídia social, informações que possam ter sido previamente suspensas por algum erro, ou retiradas da imprensa, agora estão acessíveis para uma série de pessoas e podem rapidamente se espalhar. Logo, o impacto de um risco na reputação é mais elevado e menos quantificável com antecedência.

Risco global

O risco global para o negócio é a incapacidade de responder sobre a perda de encomendas, atrasos e impactos sobre o atendimento ao cliente, o que pode ter implicações de custos muito maiores.

Risco financeiro

A compra de matérias-primas e mercadorias é frequentemente subscrita por bancos e instituições financeiras. A transparência do local de onde o produto é proveniente, em que condições foi produzido e aonde se pretende ir são critérios importantes para a decisão de financiamento.

Qualquer risco de que a origem do produto não seja ética, por exemplo, pode afetar a capacidade da empresa em aderir a um financiamento futuro, o que é um risco para os negócios. Isso significa que qualquer pessoa envolvida no fornecimento de materiais deve dispor de processos para garantir que não estão expondo a empresa (e o banco) a riscos.

Riscos internos

Internamente, em um negócio, um dos principais riscos está em compreender os detalhes da cadeia de abastecimento e ser capaz de tomar decisões no momento certo. A gerência tem de equilibrar as ambições de crescimento com o que a empresa pode investir.

Há um elemento de tomada de decisão que tem de avaliar o risco em tempo real e orientar um negócio em uma direção. Entretanto, a alta administração não pode ter todas as informações disponíveis o tempo todo para avaliar os riscos de exploração dos processos.

O risco operacional na logística pode ocorrer mesmo quando a administração acredita que executa uma cadeia de fornecimento madura, que preenche todos os requisitos de auditoria.

Um exemplo de onde o risco se manifesta é na área de planejamento. Os produtos e os vários processos de decisão são cada vez mais complexos. No entanto, as pessoas podem ter problemas com suas formas de trabalhar, quando confrontadas com exigências ou feedbacks. Isso por jamais praticar as atividades com a transparência que a política de gerenciamento de riscos exige.

Como gerenciá-los com eficiência?

Sabendo que os riscos podem ser tanto internos quanto externos, separamos para você algumas dicas de como preveni-los.

Mantenha um sistema de comunicação direta com o cliente

Primeiramente, é vital que haja um canal de comunicação proativa eficiente com o cliente. A comunicação direta é uma das principais vantagens que você tem para explicar, fidelizar e notificar o consumidor, portanto seja claro e tenha informações corretas sobre o produto e serviço prestado, a fim de atender às necessidades e esclarecer qualquer dúvida.

Descreva o produto em detalhes

O que pode incomodar na logística é o retorno dos produtos ou a falta de informação adequada. Portanto, para que o cliente não fique insatisfeito, descreva todos os itens com detalhes, mostrando as particularidades, utilidades e benefícios.

Automatize os processos

A tecnologia hoje em dia pode ser uma grande parceira para o gerenciamento de riscos na logística. Automatizar os processos, por exemplo, é uma excelente alternativa para não ocorrer erros humanos em nenhuma parte da cadeia de suprimentos.

Separação de pedido, baixa no estoque e conferência de entrada e saída de materiais podem ser feitas por meio da tecnologia. Então, por que não utilizá-la no seu negócio?

Sem contar que a tecnologia também promove maior segurança à empresa. Outra vantagem são os programas e softwares de gestão de estoque e gestão de entregas, que facilitam e agilizam os processos antes feitos manualmente.

Conte com uma boa equipe de TI

Se o objetivo é prevenir que haja erros, uma equipe de TI especializada pode ajudar. Seus efeitos poderão contemplar não só a adoção de novas tecnologias, como a interpretação de dados da organização, fazendo com que você saiba mais sobre o seu desempenho e os processos internos. Assim, estará mais preparado para assumir riscos ou mudar de estratégia.

Conheça a concorrência

A fim de prevenir riscos, nada melhor do que observar a concorrência e entender as estratégias realizadas. Com isso, você poderá analisar mais atentamente quais são as possibilidades de riscos. Melhor que isso; a concorrência pode lhe dar ideias e incentivos para metas ainda mais incríveis e objetivas!

Faça um planejamento

Outra forma de realizar um gerenciamento de riscos eficiente é fazendo um planejamento completo.

Isso quer dizer que, a partir do momento em que você conhece todos os processos, sabe as metas de cada envolvido e de cada parte da logística, sabe onde adotar a tecnologia para otimizar e aumentar a produtividade, você também compreende onde poderá ocorrer reduções de custos e maior lucratividade. Nesse sentido, a análise de dados é muito importante.