moveideias_blog_capa_voce_conhece_os_fatores_que_influenciam_o_calculo_do_frete

28 set Você conhece os fatores que influenciam o cálculo do frete?

O custo com frete é um dos maiores que a empresa absorve em suas atividades. Por isso, quando mal controlado, pode causar prejuízos e comprometer a lucratividade do negócio. Nesse sentido, é fundamental conhecer a composição desses custos e saber como é feito o cálculo do frete.

Confira, a seguir, quais variáveis são utilizadas para se chegar ao valor cobrado e o que pode ser feito para reduzir alguns custos. Vamos lá!

O que é considerado no cálculo do frete?

Para se chegar ao valor cobrado, algumas variáveis são levadas em consideração. Elas podem ter algumas mudanças de empresa para empresa, mas, normalmente, o cálculo do frete envolve:

Frete peso

As cargas possuem um peso bruto e um peso cubado (calculado em m³). Enquanto o primeiro expressa o peso real, o segundo é calculado com base no espaço ocupado no veículo. Para calcular o frete peso, basta saber qual dos dois é o maior e fazer a cobrança em cima disso.

Valor da nota fiscal

Algumas transportadoras preferem fazer o cálculo do frete utilizando o valor da nota fiscal como base. Dessa forma, basta cobrar um percentual sobre o valor total das mercadorias.

Distância entre a origem e o destino

Ainda existem os casos em que o custo do frete é formado com base na quilometragem rodada. Esses cálculos podem ser feitos tanto utilizando uma tabela de distância, como os valores já definidos — ou um valor já estabelecido para cada quilômetro percorrido.

Quais taxas devem ser incluídas no cálculo do frete?

Além dessas variáveis, algumas taxas são cobradas e também fazem parte da formação do preço do frete. Entre elas:

GRIS

Taxa cobrada em decorrência do gerenciamento de riscos do transporte. O objetivo é fazer a cobertura dos custos que a transportadora arca para adotar medidas de combate a roubos e furtos das cargas, por exemplo. O cálculo é feito com base no valor da NF.

Ad Valorem

Também é calculada com base no valor da NF. Ela incorpora seguro em casos em que a mercadoria não está assegurada — quando não está em tráfego.

Pedágio

Em alguns percursos, existe a cobrança de pedágio e, nesses casos, ele é incluído no valor do frete. Quando o transporte é feito para cargas fracionadas, esse valor pode ser rateado entre elas.

ICMS

Esse é o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços, que sempre será cobrado no cálculo do frete. Os percentuais de cobrança variam entre os estados.

Como otimizar o cálculo do frete?

Existem algumas medidas que, se bem adotadas, ajudam a conseguir alguma economia no valor do fretetotal. Dentre elas:

Planejamento de rotas

Planejar antecipadamente o percurso que será realizado, levando em consideração os pontos de entrega, as condições do trânsito e das vias, além do tempo de transporte e o gasto com combustível, ajuda a otimizar os custos com o frete e com o serviço de transporte, contribuindo, também, para a satisfação dos clientes.

Agendamento de entregas

Negociar o agendamento de entregas com os clientes permite alinhar o ponto de distribuição com o planejamento das rotas, criando percursos ainda mais práticos e sem que seja necessário fazer grandes desvios para atender a todos.

Isso gera uma grande economia, especialmente nos casos dos clientes que compram poucos volumes, elevando ainda mais o custo de entrega — especialmente em casos em que é necessário fazer adaptações na rota.

Planejamento dos custos com frete

O primeiro passo para conseguir uma redução de custos é avaliar a operação e identificar melhorias que podem ser feitas, eliminando gargalos e falhas que fazem com que o custo seja ainda maior. Isso envolve o planejamento de rotas, o agendamento de entregas, a negociação com transportadoras, a consolidação de cargas, entre outras coisas.

Como você pôde ver, o cálculo do frete não é tão simples quanto parece e envolve muitas análises, buscando encontrar maneiras de otimizar os custos, ao mesmo tempo em que se procura manter a qualidade do serviço prestado.

Gostou do post? Então, assine a nossa newsletter agora mesmo e receba outros conteúdos como esse, em primeira mão!