14 jan Logística e LGPD: qual o desafio?

Você sabe o que é LGPD? É a sigla em português para Lei Geral de Proteção de Dados, que foi sancionada em agosto de 2018 e tem previsão para entrar em vigor ainda nesse semestre. Essa nova lei é o marco de uma transformação no modo como as empresas utilizam as informações dos seus clientes. Ainda conhecemos pouco sobre ela, mas sabemos que ela vai alterar a rotina de segmentos como varejo, bancos e principalmente e-commerce. Você sabe como ela impactará o setor da logística? Abaixo vamos abordar sobre esse desafio.

A fase de adequação à LGPD não é um processo simples, mas traz benefícios para todos os envolvidos. Qualquer organização que colete dados do consumidor precisa estar atenta a lei. Basicamente o que essa nova regulamentação exige é que as empresas busquem modelos mais seguros e inteligentes, garantindo a proteção dos seus clientes contra qualquer problema como roubo ou vazamento dos dados.

Mesmo que as empresas logísticas não captem dados dos consumidores de forma direta, elas possuem essas informações referente aos pedidos e precisam trabalhar para manter isso de forma segura e dentro das conformidades.

Vale ressaltar que a lei prevê que a coleta e processamento dos dados deve estar no padrão das bases legais impostas pela mesma. São nove possibilidades que tornam lícitos os tratamentos dos dados, sendo destaque o fornecimento de consentimento e o seu legítimo interesse. Sendo assim, é necessário obter o consentimento explícito pelo titular dos dados.

O que as empresas de transporte e logística precisam fazer em primeira mão:

  • Mapear o fluxo de dados pessoais. Como são recebidos, armazenados, processados e para onde fluem ao longo do ciclo do pedido.
  • Agir com cuidado antes de compartilhar dados com fornecedores, vendedores ou prestadores de serviços, garantindo que essas empresas também sejam compatíveis com o LGPD, proporcionando segurança.
  • Observar e identificar as falhas na segurança de dados da sua empresa e tomar decisões a fim de soluciona-las.

A LGPD surge para mudar a maneira da coleta de dados e garantir que eles sejam processados de forma segura. Ela abrange a proteção de dados pessoais, ou seja, qualquer informação relacionada a uma pessoa física que possibilite sua identificação, não somente o seu nome, CPF, endereço, mas também hábitos de consumo e suas preferências.

A lei não é mais uma exigência regulamentar, ela é uma oportunidade de reforçar a segurança dos dados dos seus clientes. É uma opção de transformar essas informações e analisar os dados e garantir a construção de uma operação mais segura e eficiente por meio dessa inovação tecnológica.