17 ago Picking: o que é e como isso ajuda na logística?

Você sabe o que é picking? E que na logística existem 4 tipos? No post de hoje você vai entender o motivo dessa ativida ser considerada tão importante. Confira abaixo o seu significado e funções na logística.

O que é?

Picking, nada mais é do que a separação dos pedidos. Também pode ser chamado de order picking. É nesse processo que os funcionários separam os produtos e repassam para o setor da expedição.

Como citamos, na logística existem 4 tipos de picking e cada um possui sua particularidade e estratégia. Mas de maneira geral todos abrangem o mesmo: a localização do produto, a coleta, a movimentação e após isso a documentação do pedido.

Quais são?

Picking discreto ou por pedido

Nessa modalidade, o funcionário inicia e finaliza a separação dos pedidos. Sendo assim, cada colaborador fica responsável por uma quantidade x de pedidos, administrando um de cada vez. A vantagem é que a chance de erros é mínima, mas a desvantagem é que esse processo é menos produtivo, sendo indicado preferencialmente para empresas que tenham poucos pedidos ou para pedidos que possuem poucos itens.

Picking por área ou zona

Aqui os funcionários são divididos por áreas ou zonas do armazém onde coletarão os itens dos pedidos. Cada zona possui determinados grupos de produtos, separados por segmentos. Cada colaborador fica diretamente ligado a uma dessas zonas, sendo assim, quando o pedido chega no estoque, os colaboradores separam os itens necessários de cada área e a ordem só é fechada após as coletas serem finalizadas. Nesta opção, é preciso que exista uma ótima organização dos armazéns e pode ser vantajoso para operações que existem um grande número de SKU’s cadastrados, pois o tempo de deslocamento é reduzido.

Picking por lote

Essa opção o processamento é bem diferente do citado acima, pois aqui, o funcionário acaba esperando o acúmulo dos pedidos para então iniciar a coleta. Sendo assim, ele seleciona os produtos e a quantidade necessária de cada item para poder realizar a distribuição entre os pedidos. Dessa maneira, a diversidade do estoque deve ser baixa para poder aumentar a produtividade do funcionário. Caso contrário, aumenta a possibilidade de erros.

Picking por onda

Nesse modelo, cada funcionário fica responsável por coletar um tipo de produto por vez. Bem parecido com o picking discreto, porém sua diferença está que ele é feito através de um agendamento. Ou seja, em determinados períodos da jornada de trabalho, com o intuito de atender prazos com os clientes, o funcionário realiza esse procedimento. Em operações que existem um alto número de SKU’s cadastrados e grande quantidade de itens por pedido, o picking por onda pode ser a solução ideal, pois garante uma maior eficiência operacional para a empresa.

Para ter um picking bem estruturado na sua empresa, separamos algumas dicas. Confira abaixo:

Estoque organizado

Qualquer negócio precisa de uma boa gestão de estoque. Quando falamos em estoque, estamos abordando uma gestão e organização interna precisa para obter resultados. Então: crie padrões e regras para a organização do estoque, desenhe o fluxo de entrada e saída, controle com rigidez, defina datas e períodos para compras e escolha o volume mínimo e máximo para cada produto.

Invista em tecnologia

Tudo fica mais fácil com a tecnologia. E nesse processo não seria diferente. Já imaginou em como uma ferramenta pode auxiliar a sua gestão? O teuPedido é a solução ideal para tudo isso. Com ele você pode controlar o ciclo do pedido de ponta a ponta. Integrado aos ERPs, MRP, WMS, TMS e parceiros de transporte, ele proporciona a sua empresa uma gestão, acompanhamento, visibilidade e logística em tempo real.

A plataforma da Moveideias oferece:

  • Visibilidade
  • Alertas
  • Fidelização de clientes
  • Múltiplos canais de acesso
  • Redução de acesso ao SAC
  • Integração
  • Comprovação de entrega
  • Dashboard de indicadores

Monitore a operação

O acompanhamento ou monitoramento da operação logística acaba permitindo a identificação do cumprimento das atividades que estão sendo realizadas no picking e ajuda a identificar possíveis falhas. Porque de nada adianta implementar um novo processo na empresa ou atualizar e não fazer o acompanhamento adequado, analisando o funcionamento e observando os resultados. De maneira geral, essa etapa é fundamental para potencializar a capacidade produtiva da cadeia.